Minha experiência usando o Ghost

5 min Minha experiência usando o Ghost

Falaaa pessoal, semana passada eu lancei meu blog novo (esse mesmo) e agora tem post toda semana. Para começar, nada melhor do que compartilhar um pouco dos motivos de ter trocado o Gatsby por Ghost e qual está sendo minha experiência com esse CMS.

No meu site antigo, tudo era extremamente manual e eu precisa codificar desde as coisas mais básicas até as mais avançadas e isso me desmotivava, pois ultimamente tô bem sem tempo para ficar trabalhando em outros projetos. Quero focar mais em criar conteúdo do que ficar codando o tempo todo.

Vantagens

Newsletter built-in

Logo quero lançar uma newsletter e não queria ter que pagar por um serviço como o ConvertKit ou Mailchimp para isso. Ter essa funcionalidade nativa no Ghost me motivou muito mais a querer usá-lo. A única coisa que preciso fazer é configurar o Mailgun e pagar pôr email enviado. Se um dia resolver ter um produto pago, eu posso usar a integração com o Stripe como meio de pagamento.

Editor

Sem palavras para o editor do Ghost, é sensacional. Tem suporte para markdown, é super clean e ajuda a manter o foco na hora de escrever.

Imagem mostrando o editor do Ghost, com o texto desse post do blog
Demo do editor do Ghost

Como forma de comparação, o editor do Ghost é super parecido com o editor do Notion, que também é simplesmente sensacional.

Documentação

Assim como o Gatsby, o Ghost também tem um boa documentação. Tudo que eu precisei até o momento encontrei por lá. Tem guias de configuração, de manutenção de servidor, de como criar temas e várias outras coisas. No começo até fiquei perdido, mas agora aprendi a me encontrar por lá.

ps: para quem não sabe, temas no Ghost são como websites.

SEO

Eu trabalho a um tempo com SEO e não precisei alterar muitas coisas no tema que usei para iniciar o desenvolvimento. Ele já tem toda a estrutura pronta para o protocolo Open Graph e você pode customizar por post ou global. Eu deixo o global como default. Além disso toda a parte de Structured Data já vem prontinha (um alívio).

Vale mencionar que isso é o básico, mas que todo blog deve ter. Além disso tem várias outras coisas já configuradas e prontas para você, como sitemap, arquivo de robots.txt (que você pode alterar), RSS, canonical tags e mais.

Se você quiser saber mais sobre SEO, palavras-chaves, como otimizar seus posts para aparecer nos primeiros lugares do Google, recomendo esse curso gratuito em forma de email da Monica Lent, é muito bom.

Preview's

Essa é uma das melhores funcionalidades do Ghost na minha opinião, o preview. Ao escrever um post no painel de admin eu posso ver como ele vai ficar no site, além de poder compartilhar com colegas e amigos para pedir um feedback.

Duas janelas do navegador abertas. Uma com o editor e a outra um preview do texto do blog
Preview de um post do blog

Desvantagens

Como nem tudo são flores, o Ghost também tem suas desvantagens. Algumas delas podem fazer sentido para você, outras não. No geral, não são coisas super problemáticas, mas atrapalham um pouco a experiência.

Custo e Servidor

A vantagem de usar algo como o Gatsby é a segurança, facilidade de deploy e o baixo custo de manutenção, já que você pode usar algo como a Vercel ou Netlify e hospedar seu site de graça. No antigo blog o meu único custo era o domínio, que é super barato relativo aos custos que tenho agora ao usar o Ghost.

O Ghost tem uma assinatura Pro, que custa $29 dólares no plano mais básico. As principais vantagens desse serviço é que vem tudo pronto e você não precisa se preocupar com nada, porém tem um alto custo já que estamos falando do Brasil.

A alternativa que encontrei foi usar a Digital Ocean, onde eu ganhei alguns créditos pelo plano de estudante do GitHub. Eu escolhi o droplet mais barato, que custa em torno de 30 reais por mês ($5 dólares + impostos).

Eu fiz a instalação toda do zero, apesar de ter um 1-Click App que traz tudo meio pronto. Resolvi fazer na mão por que conhecia muito pouco de servidor e achei que seria uma experiência legal para ter. No começo sofri um pouco, mas agora já tô pegando o jeito.

ps: se quiser uns créditos para testar a Digital Ocean (mais precisamente $100 dólares), eu tenho um link de afiliado. Assim você ganha e eu também, o que me ajuda a manter o blog =D

Sistema de comentários

Infelizmente o Ghost ainda não tem suporte integrado de comentários, o que eu acho um downside bem grande para uma plataforma de blog. No meu site antigo eu usava o Disqus que é de graça e tá por todo lugar. O problema é que se você não paga pelo produto, você é o produto. O Disqus fica rastreando os usuários, tem anúncios e é bem lento.

Para resolver esse problema, eu achei melhor usar alguma solução que não rastreia ninguém, é rápida e de preferência Open Source. Com base nesses critérios eu encontrei o utterances, um widget bem leve que usa as issues do GitHub para salvar os comentários.

Atualização

Outro ponto que considerei uma desvantagem é a atualização. Sempre que tem uma nova release eu preciso conectar no meu servidor e realizar o update pela CLI. Isso é um pouco chato e acho que poderia ter uma opção para atualizar pelo painel de admin.

Media library

Um dos pontos que gosto em Headless CMS é a facilidade de trabalhar com imagens, documentos e outros tipos de arquivos. Strapi, Prismic e Contentful, todos eles possuem um local onde posso ver todas as imagens salvas, apagar elas e até editar. Dei só alguns exemplos, mas quase todos os CMS's tem isso.

No Ghost infelizmente ainda não existe tal funcionalidade, que seria um grande diferencial para a plataforma. Ia ajudar bastante quem tem blogs com várias e várias imagens.

Ghost é para você?

  • Se você precisar de mais coisas do que um blog, como páginas com formulários ou apoio de uma grande variedade de plugins, vá de Wordpress ou JamStack.
  • Se ter um custo mensal de manutenção não for um problema, o Ghost é uma ótima solução.
  • Você quer ter uma newsletter no futuro? Construir uma comunidade? Ghost. Ele tem tudo integrado e você vai fazer tudo por uma plataforma, sem taxas. Só paga pelos emails que envia.

Conclusão

Esse site foi meu primeiro tema para o Ghost, mas o que mais me encantou é a interface de admin, o editor e a facilidade para escrever novos posts. Extremamente cômodo e eu gosto disso, mesmo que custe bastante final do mês.

No site antigo, eu tinha que fazer tudo na mão e isso me desmotivava a criar novas funcionalidades. Se precisasse adicionar sitemap, tinha que configurar com um plugin do Gatsby. RSS, adicionar um plugin e configurar. Enfim, eu precisava codar muito mais do que preciso agora.

Além disso, eu curti bastante a política de Open Source do Ghost. Eles são extremamente abertos em relação a faturamento, lucro, reinvestimentos e é possível ver todos os dados financeiros nesse link.

Enfim, meu objetivo nesse post era fazer um review dos pontos que eu gostei e que não gostei do Ghost. Espero que tenha conseguido. Se ficou com alguma dúvida ou tem alguma sugestão de post, não esquece de deixar um comentário. Te vejo em uma próxima oportunidade. Valeu!